SAC LOJAS: (12) 3925-2627 | SAC E-COMMERCE: (12) 3932-1455

Atleta de final de semana? Não se esqueça dos 3 cuidados com os pés

atleta de final de semana

A correria da semana faz com que o foco de segunda a sexta esteja sempre no trabalho, nos estudos e nas atividades de casa, e, quando sobra um tempinho, é hora de relaxar e dormir uma bela noite de sono. E quando chega sábado e domingo é preciso correr atrás do prejuízo para manter a saúde. Esse discurso parece familiar? Pois é, ele é o utilizado pelos atletas de fim de semana.

Já se sabe que para se alcançar bons e eficientes resultados por meio de exercícios é preciso melhorar o condicionamento físico de forma adequada, mantendo uma regularidade na preparação. Fazer caminhadas, alongamentos e se exercitar com atividades leves aos fins de semana pode, sim, trazer benefícios para a sua saúde. Mas se você pensa em exercícios de alto impacto e sobrecarga, como o adorado futebol, é bom começar a se preparar melhor.

E por falar em preparo, quais cuidados você toma para que o seu pé não sofra tanto com esta sobrecarga duas vezes por semana? Apesar de pouco lembrados, os pés promovem a sustentação do nosso corpo, e qualquer coisa que aconteça a eles afeta diretamente a nossa rotina. Por isso, o texto de hoje fala sobre os problemas causados pelo uso incorreto do tênis e pela falta de condicionamento físico e dá dicas de quais cuidados adotar para manter a saúde dos pés em dia.

Desconfortos nos pés do atleta de final de semana

São os pés que recebem e absorvem todo o impacto causado pelos exercícios. E eles, que proporcionam o nosso equilíbrio, sofrem com alguns desconfortos, causados pelos atritos com o tênis, as meias e a higienização inadequada. Veja os mais comuns:

  • bolhas — provocadas pelo atrito entre a pele e o calçado;
  • calos — quando a pele sofre com muitas bolhas, o corpo cria, como defesa, uma camada mais espessa e, às vezes, dolorida.
  • chulé — odor causado pelo suor e pela falta de ventilação dos pés dentro do calçado;
  • frieiras — causadas por microrganismos que se desenvolvem nos pés, em ambientes com umidade, pouca ventilação e má higienização.

Prevenindo problemas

E como diria aquele velho conselho da vovó, “prevenir é melhor do que remediar”. Por isso, mesmo que pareça óbvio, é preciso cuidar dos pés com atenção para evitar desconfortos totalmente desnecessários. E para que isso aconteça de forma eficaz e você possa aproveitar as suas horas de exercício, pontuamos algumas questões.

1. Higienização

Na hora do banho, lave os pés com sabonete, de preferência, bactericida. Ao terminar, seque a região toda, com cuidado para aquele entre os dedos, que nunca deve ficar úmida, para evitar a proliferação de fungos.

Mantenha os tênis limpos e arejados pois, ao se exercitar, os pés também suam e, com o tênis fechado, a acidez desse suor pode irritar a pele e causar odores. Por isso, lave os sapatos e coloque-os ao sol e ao ar para ventilar. Já meias devem ser trocadas e lavadas com frequência. Além disso, use o seu calçado, não empreste ou use meias e tênis de outras pessoas, principalmente sem saber se estão devidamente limpos e higienizados, pois fungos e bactérias podem ser transmitidos de uma pessoa para outra.

Use talcos e desodorantes, pois eles contribuem para que os pés se mantenham secos durante a prática esportiva e previnem a transpiração excessiva e o chulé.

2. A escolha do calçado

Na hora da compra, considere o tipo de atividade física: se é corrida, caminhada ou futebol, por exemplo. Cada exercício provoca um impacto diferente, que deve ser absorvido de forma correta, para evitar lesões.

Tanto numerações menores quanto maiores causam danos. Por isso, o tênis deve acompanhar o tamanho do pé, para evitar que o atrito provoque bolhas e calos.

Escolha calçados feitos de materiais que proporcionam uma boa ventilação. E quando o assunto é as meias, as de algodão são as mais adequadas, por absorverem melhor a umidade e facilitarem a respiração dos pés.

3. Visitas ao podólogo

Vá ao podólogo com frequência. Além de tratar problemas já existentes, ele é o profissional que previne a unha encravada, que, se não tratada, pode inflamar e evoluir para infecções secundárias.

Se o atleta de final de semana for diabético, os cuidados com os pés devem ser redobrados. Por ter uma cicatrização mais difícil, é preciso evitar lesões ou doenças na pele dos pés.

Corte as unhas com frequência e cuide de bolhas que surgirem pela fricção entre o pé e o calçado imediatamente. Utilize álcool ou uma solução antisséptica e cubra com uma bandagem adesiva por aproximadamente 48h.

Em caso de unha preta, causada quando se bate o pé em algum lugar, o sangue precisa ser drenado. Mas como fazer isso sozinho pode não ser tão fácil, procure o auxílio de um especialista em pés.

Recomendações

É claro que se exercitar sempre traz benefícios para a saúde. Mas o atleta de final de semana corre mais ricos de se lesionar, por não ter um condicionamento físico adequado. De acordo com especialistas, as lesões mais comuns são as cãibras e dores musculares que aparecem após a atividade física. E, apesar de não causarem graves complicações, geram incômodos.

Outro problema comum ao atleta de final de semana são as torções que acontecem, geralmente, em atividades como o futebol e a corrida. E elas, sim, precisam de atenção médica. Em alguns casos, é preciso engessar a região e complementar o tratamento com sessões de fisioterapia.

Se exercitar nos fins de semana é um bom início para incluir a rotina esportiva na vida. Mas o ideal, para se evitar lesões esportivas, é manter a regularidade. Durante a semana, quando o tempo é mais corrido, recomenda-se inserir exercícios com menos tempo de duração e que incluam peso e alongamentos. E, aos finais de semana, exercer atividades mais leves, com maior duração, construindo, assim, um plano de exercícios que irá melhorar o seu condicionamento físico.

Porém, quando as únicas opções são o sábado e o domingo, adote as seguintes medidas: se alongue antes do início das atividades e, com o término, refaça o alongamento e tente desaquecer o corpo aos poucos.

E agora que você já sabe como cuidar dos pés, sendo um atleta de final de semana, saiba como identificar o seu tipo de pisada, para escolher melhor o sapato.

Post Relacionado

Deixe seu comentário