SAC LOJAS: (12) 3925-2627 | SAC E-COMMERCE: (12) 3932-1455

Aprenda como tratar frieiras nos pés do jeito correto

frieiras nos pés

Saber ​como tratar frieiras nos pés é uma dúvida frequente de muita gente. Isso porque ela começa com uma simples coceira e logo se torna um problema que irrita e incomoda bastante.

Para piorar, até mesmo quem já lidou com essa doença pode voltar a tê-la mais vezes, já que o nosso organismo não desenvolve uma imunidade específica. Por isso, preparamos este post com todas as informações sobre esse problema e, principalmente, como evitá-lo.

Acompanhe:

O que causa a frieira

A micose ou pé de atleta são 2 nomes bastante comuns para a mesma doença: a dermatofitose.

Ela nada mais é do que uma infecção causada por fungos que atinge tanto a adultos quanto crianças e pode se tornar um grande incômodo que dificulta a realização de atividades físicas e afeta diretamente a sua qualidade de vida.

A maneira mais comum para contraí-la é quando você anda descalço, especialmente por períodos prolongados, em ambientes quentes e com alta umidade, como o vestiário da academia ou aquela área de lazer de prédio que possui piscina.

Contudo, não se engane. Estar exposto aos fungos que podem se proliferar nesses espaços não é o suficiente para que você, de fato, seja contaminado e manifeste os sintomas. Isso porque eles precisam de cantos similares ao antigo para se desenvolverem.

Ou seja, meias usadas com muita frequência e com retenção de suor e calçados (como tênis, botas, sapatos sociais e chuteiras) apertados que limitam a circulação de ar e que são usados até mesmo com os pés sujos. Além, é claro, da má higiene com essa parte tão importante do corpo.

Quais são os seus sintomas

Uma vez que você é contaminado e fornece o ambiente necessário para a proliferação do fungo, não tarda para apresentar os primeiros sintomas da doença, que são coceira e dor latejante frequentes entre os dedos dos pés acompanhadas de intensa descamação na região.

Além disso, é bastante comum apresentar vermelhidão, fissuras e ressecamento na sola dos pés. Em casos mais severos da frieira, ocorrem inchaços, formação de bolhas e odores desagradáveis.

Pode ocorrer o acometimento do problema nas unhas, infeccionando-as.

Como tratar frieiras nos pés

Caso você perceba que está com a doença, não hesite e espere o quadro se agravar: marque uma consulta com um médico. Afinal, apenas um profissional da área de saúde saberá como tratar frieira nos pés da maneira adequada para eliminar o problema e, principalmente, o incômodo e o desconforto que ele ocasiona.

O tratamento mais frequente consiste no uso de pomadas anestésicas, assim como remédios antifúngicos pelo período de 1 a 2 semanas. Além disso, a realização de escalda-pés é bastante recomendada para uma higienização mais eficiente e alívio dos sintomas.

Quais são os cuidados para se prevenir

Depois de ler sobre as causas, sintomas e tratamento relacionado à frieira, você certamente vai rever alguns comportamentos para evitar essa doença, não é mesmo?

Por isso, nós reunimos 5 dicas importantes para você se proteger e se prevenir não apenas contra esse tipo de problema causado por fungos, mas contra várias formas de infecção que eles podem gerar.

São medidas simples, mas extremamente eficazes. Por isso, siga-as:

Não abra mão dos chinelos

Vai para a academia, bater uma bola com os amigos e depois se trocar em um vestiário ou frequentar alguma piscina? Então não deixe de ter um par de chinelos consigo.

Isso porque, como já explicamos, andar descalço não é uma opção em lugares quentes e úmidos. Além disso, eles lhe protegem de possíveis machucados ao pisar em pisos superaquecidos ou com materiais cortantes.

Higienize corretamente os pés

Outra dica de extrema valia é a correta higienização dos pés não apenas antes de calçar um sapato, mas também depois de tirá-lo. Isso porque é necessário não apenas limpá-lo adequadamente para remover as sujeiras, mas também retirar o suor, a oleosidade e as células mortas que ficam ali.

Por isso, separe alguns minutos do seu dia para esse processo e não se esqueça de sempre secá-los bem para evitar o aumento da umidade na região.

Evite repetir meias

Se você possui diversas atividades ao longo do dia e muitas vezes só troca o calçado, mantendo a meia já usada anteriormente, repense e evite esse.

O motivo disso é que ao passar um longo período com elas você sua — especialmente quem sofre de hiperidrose, que atinge com frequência os pés — e há descamação natural da pele morta, ficando ambos retidos no tecido da meia.

Eis um local propício a proliferação dos fungos, certo? Portanto, ao mudar de sapato, não se esqueça de sempre higienizar adequadamente os seus pés e usar meias novas.

Use calçados adequados

Além das dicas anteriores, é necessário que você redobre a atenção quanto à escolha dos seus sapatos. Isso porque eles não devem ser apertados e, com isso, dificultar a circulação de ar internamente.

Caso contrário, o calor e a umidade local aumentarão porque você vai transpirar mais e reter esse líquido tanto na meia quanto no interior do calçado — o que só aumentará as chances dos fungos se proliferarem.

Por isso, apenas utilize sapatos realmente confortáveis, adequados à sua numeração e que não dificultem a sua mobilidade ao andar, correr ou praticar exercícios físicos.

Não compartilhe peças do seu vestuário

Por fim, por mais que seja um hábito compartilhar peças de roupa e calçados com amigos ou familiares, não faça isso (especialmente quanto ao 2º item). Afinal, os sapatos que você usa no seu dia a dia já estão moldados de acordo com a sua pisada.

Além disso, caso a pessoa que os use esteja com a infecção e até mesmo já apresenta alguns sintomas, você fica mais suscetível a contraí-la por conta dos objetos compartilhados.

Agora que você já sabe sobre o que pode causar essa infecção, os sintomas que ela acarreta e como tratar frieiras nos pés, siga as nossas dicas para evitar o aparecimento desse problema e manter a saúde dos seus pés sempre em dia!

Aproveite e assine a nossa newsletter para ficar por dentro de outras dicas para cuidados com os pés e escolha adequada de calçados para as suas atividades!

Post Relacionado